Últimas

Comissão do Colegiado de Artes Visuais propõe mudanças no Prêmio de Fotografia Pierre Verger


Serão apresentadas na próxima segunda-feira, 22, a partir das 9 horas, no Espaço Xisto, nos Barris, as sugestões de mudanças criadas por uma comissão do Colegiado Setorial de Artes Visuais para a próxima edição (2014/2015) do Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger. O objetivo é buscar alternativas para facilitar a inscrição dos profissionais e tornar ainda mais dinâmico o processo de premiação, que em sua última edição distribuiu R$ 120 mil em três categorias. O prêmio acontece a cada dois anos e busca incentivar, divulgar e valorizar a produção fotográfica brasileira.

Tendo como base o texto do edital 2012/13, a primeira sugestão é que as três categorias do prêmio sejam dividias em: Trabalhos de fotografia contemporânea, Trabalhos de fotografia documental e Trabalhos que explorem a hibridização de linguagens entre fotografia e outras mídias.

De acordo com o presidente do colegiado, Emídio Bastos, é preciso que o edital seja claro sobre a diferença entre cada categoria. Outro ponto importante é que o fotógrafo tenha a liberdade de inscrever seu trabalho na categoria que desejar, sendo sugerido que dispute em apenas uma delas.

“No modelo atual, o fotógrafo se inscreve e a comissão de seleção é responsável por enquadrar o profissional e uma categoria e julgá-lo. Isso retira a autonomia na inscrição. É o artista que tem de pontuar em qual categoria tem maior conexão”, explica.

Outra alteração proposta é a de que vencedores de cada categoria tenham a chance de mostrar o trabalho. A sugestão é a criação de uma exposição coletiva. Hoje, apenas o vencedor da categoria principal participa de uma exposição com publicação do catálogo. Para democratizar o processo, o colegiado propõe que seja montada uma comissão que organizará a exposição e o catálogo dos três vencedores. “Não se pode ter apenas a finalidade de premiar. É preciso ter didática e criar uma memória do que é feito. Desse modo, o público compreende melhor o objetivo do projeto”, assinala.

Ponto importante debatido no colegiado é o modelo de inscrição. É sugerido que os artistas se inscrevam online com imagens que deverão seguir especificações técnicas, como o tamanho de 2.500pix no lado maior e qualidade 12. Isso amplia o acesso para profissionais que não tenham condições financeiras de cadastrar seu trabalho em papel de alta qualidade e que exige maior custo.

HISTÓRICO – Todas as propostas de alterações no Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger serão levadas aos demais membros do Colegiado Setorial de Artes Visuais na segunda-feira. O objetivo é fazer com que sejam entregues aos membros do poder público no colegiado e que representam instituições como o Museu de Arte Moderna (MAM), a Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb) e a Secretaria de Educação.

O presidente Emídio Bastos explica que as sugestões são resultado de uma demanda que vem da própria sociedade civil. Fotógrafos que prestigiam a premiação mostraram-se insatisfeitos pelas dificuldades na hora da inscrição e com alguns aspectos do edital. Em abril, durante a segunda reunião ordinária do colegiado, ficou decidido que uma comissão seria formada para analisar possíveis alterações. E na última quinta-feira, 18, as propostas foram organizadas para serem levadas ao poder público.

Comentários