Últimas

Filme sobre Alexandre Robbato será lançado no III Feciba



Sete filmes inéditos serão apresentados ao público de Ilhéus e região na Mostra Atualidades do III Festival de Cinema Baiano (Feciba), que acontece entre 07 e 13 de junho, no Cine Santa Clara. A programação inclui o lançamento do curta-metragem “Os filmes que eu não fiz”, de Petrus Pires, documentário sobre Alexandre Robatto Filho, primeiro cineasta a lançar o olhar sobre o cotidiano baiano. A produção será exibida juntamente com dois curtas de Alexandre Robatto, no dia 08 de junho, às 14 horas, com ingressos por R$ 5,00 (inteira) e R$ 2,50 (meia), valor fixo da mostra.
Todas as sessões serão acompanhadas por representantes da equipe das produções. Após a exibição, diretores, atores e produtores conversarão com o público sobre os filmes e o tema do evento “O que é cinema baiano?”.
Ainda no dia 08, às 19h30, será apresentado “Escutando Tom Zé”, dirigido por Jorge Alfredo. O documentário mostra o processo criativo do músico baiano, nascido em Irará, com uso de longos planos, que se encaixam em histórias paralelas. O mesmo gênero cinematográfico marca a abertura do evento, com a exibição de “Cuíca de Santo Amaro”, de Joel da Almeida e Josias Pires, dia    07, às 19h. 
A programação segue com “Ritos de Passagem”, de Chico Liberato, 09, às 19h30. Segundo longa-metragem de animação produzido no Nordeste, o filme gira em torno de dois personagens típicos da região: o santo e o guerreiro, inspirados em Antônio Conselheiro e Lampião. No dia 10, às 15h30, o Feciba apresenta “Estranhos”, de Paulo Alcântara, uma coprodução Brasil/Suíça. Em seguida, às 19h30, chega a vez de “Água de Meninos - A Feira do Cinema Novo”, de Fabíola Aquino, documentário sobre as memórias da feira anterior a São Joaquim.
A sequência termina com “Pra lá do mundo”, de Roberto Studart, que retrata um centro de experimentação, diversidade e conflitos ideológicos encravado na Chapada Diamantina. A sessão acontece dia 12 de junho, às 19h30.
O Feciba traz ainda uma mostra competitiva com 14 curtas-metragens e mostras temáticas com exibição de longas e curtas de diversos gêneros. O Festival de Cinema Baiano é uma realização da Voo Audiovisual e da NúProArt, viabilizada pelo Edital Setorial de Audiovisual 2012 da Secretaria de Cultura da Bahia.

Comentários