Últimas

Exposição fotográfica sobre o dia 2 de Fevereiro será aberta no Restaurante Ciranda



Caçador por natureza em Ode de Iyá, Ricardo Prado, um dos fotógrafos mais respeitados da atualidade baiana revela um olhar peculiar sobre a tradicional festa 2 de Fevereiro – Dia de Iemanjá. A exposição fotográfica Ode de Iyá no Vermelho Rio terá coquetel de lançamento, preparado pelo chef australiano Richard James, para convidados no dia 9 de abril (terça-feira), às 19hs, no Restaurante Ciranda Café Cultura e Artes e pode ser conferida até o dia 19 de maio. Ricardo Prado doará parte da verba arrecadada na exposição para o movimento Salvador Meu Amor.
Através das 15 fotos que estarão sendo expostas, pode-se observar que o fotógrafo conseguiu fugir do óbvio, da imagem desgastada, da poluição visual da festa, das propagandas e trazer a essencia. Ricardo Prado reverencia, com o foco diferenciado das suas lentes, a força das águas e nos conta por meio desses registros a verdadeira razão da celebração deste dia tão significativo para o povo que vai até o mar agradecer o que se teve e o que se tem.
A exposição tem entrada gratuita e funcionará no mesmo horário do Restaurante Ciranda, de segunda a quarta, das 12hs às 22hs, e quinta a domingo, das 12hs às 24hs.
O idealizador do movimento Salvador Meu Amor, Maurício Galvão, estará presente neste evento, que também conta com convidados como Adelmo Casé, Saulo Fernandes, Peu Meurray e Jackson Costa.
Sobre o fotógrafo – Formado em Comunicação Social, Ricardo Prado atua como fotógrafo profissional desde 97 nas áreas de fotojornalismo, documentário e foto publicitária. Seus trabalhos já foram publicados nos principais veículos de comunicação da Bahia e do Brasil, como os jornais Folha de São Paulo, O Estado de São Paulo, A Tarde e Correio; as revistas Veja, Casa Claudia, Elle, Vogue, Giro e Aventura, Trip, Época, Isto É, Você S/A, além do jornal inglês The Times.
Realizou as exposições individuais Odoyá Mãe do Rio (Galeria Jaime Figura – Teatro Gamboa/2009) e Romeiros de Pedro Batista (Santa Brígida-BA/2001). Participou das seguintes exposições coletivas: Um olhar diferente sobre Salvador (Salvador Shopping/2010); Salvador 460 anos (Salvador Shopping/2009); 3 Fotógrafos (Galeria PhotoStore/1998). Ricardo tem seus trabalhos incorporados ao acervo do Museu da Boa Morte (Cachoeira/BA) e do Museu Pedro Batista (Santa Brígida/BA).
Seu trabalho como artista visual extrapola as fronteiras da fotografia. Já atuou como cenógrafo do coletivo de arte eletrônica Soononmoon, participou da exposição coletiva Arte na Feira (2010), na Feira de São Joaquim (Salvador), com a instalação BarbieCue, e desenvolve projetos de intervenção urbana nas ruas de Salvador.

Ricardo desenvolve ainda, ao longo de sua carreira, uma extensa pesquisa documental sobre a fé e suas diferentes manifestações, com o objetivo de revelar a beleza e diversidade dos povos e suas culturas através de suas crenças.

Esse trabalho autoral já acumula os seguintes registros: Romaria de Pedro Batista (Santa Brígida/BA); Romaria de Bom Jesus da Lapa (BA); Nossa Senhora da Soledade (Bom Jesus da Lapa/BA); Procissão de Santa Rita de Cássia (Cássia/MG); Bembé do Mercado (Santo Amaro da Purificação/BA); Irmandade da Boa Morte (Cachoeira/BA); Festa de Yemanjá (Salvador e Itaparica/BA); Festa do Senhor do Bonfim (Salvador e Mata de São João); Manifestações religiosas dos povos Quéchua (Vale Sagrado/Peru); dentre outras expressões da relação humana com o sagrado.

Serviço:

O que: Lançamento da Exposição Ode de Iyá no Vermelho Rio
Fotógrafo: Ricardo Prado
Data: 09.04.2013
Horário: 19 horas
Local: restaurante Ciranda Café Cultura e Artes – Rua Fonte do Boi, Rio Vermelho

Comentários