Últimas

Músicos Felipe e Gabi Guedes mesclam ritmos do candomblé aos sons contemporâneos e lançam o projeto autoral Pradarrum



A mistura de ritmos tradicionais do Candomblé com instrumentos do jazz e batidas afro-beat é a base do projeto “Pradarrum”. Idealizado e dirigido pelo experiente músico, arranjador e pesquisador dos ritmos Gabi Guedes - integrante da Orkestra Afro-Jazz Rumpilezz, - juntamente com o seu sobrinho, o jovem guitarrista e arranjador musical Felipe Guedes. Neste mês eles realizam shows e oficinas gratuitas nas cidades de Feira de Santana (dia 16), Salvador (24) e Santo Amaro (30).

Gabi Guedes, considerado um dos mais importantes percussionistas da Bahia, trabalhou durante 10 anos com Jimmy Cliff em turnês mundiais e tocou com artistas conhecidos como, Margareth Menezes, Lazzo, Gerônimo, Raimundo Sodré, Armandinho, Paulo Moura, Hermeto Pascoal. Já Felipe Guedes, sobrinho de Gabi, é guitarrista de formação, faz parte da banda de base do Jazz no MAM-BA e colaborou com os arranjos e pesquisa musical deste projeto.

Em março, o Pradarrum realizará shows e oficinas de formação gratuitas nas cidades de Feira de Santana (dia 16, no CUCA), Salvador (24, no Teatro Solar Boa Vista) e Santo Amaro (30, no Teatro Dona Canô). O acesso aos shows será dado mediante troca de um livro infantil por ingresso e as oficinas de formação têm vagas limitadas, com inscrições prévias feitas através de e-mail.


Pradarrum  - o projeto e a contrapartida social

Criado em 2009 por Gabi Guedes (percussão e arranjos) e Felipe Guedes (guitarra e arranjos), o trabalho envolve ainda os músicos Giba Conceição (percussão); Tito Oliveira (bateria), Ldson Galter (contrabaixo); Marcelo Galter (piano elétrico) e Ito (sax e flauta). Misturando os tradicionais ritmos do Candomblé aos sons de jazz e batidas afro-beat, o objetivo deles é valorizar e fundir os ritmos originários desta religião com outros da música mundial, como salsa, jazz, funk e afro-beat, gerando um trabalho original, mas sem agredir à religião, demonstrando, através de arranjos contemporâneos, as riquezas rítmicas do culto aos Orixás e promovendo a manutenção e respeito à tradição afro-brasileira.

Gabi Guedes, o criador do projeto, explica: “O grande diferencial do Pradarrum é substituir o canto, conectando a melodia aos outros ritmos e influências musicais. Como o que os cubanos fazem com a Santeria (conjunto de sistemas religiosos de Cuba bem muito parecido com o Candomblé brasileiro), por exemplo. Eles popularizaram a música sem nenhuma agressão à religiosidade. É uma forma de mostrar para o mundo a musicalidade que vem de dentro dos Terreiros, com respeito às tradições. Eis a minha forma de me expressar. Nasci dentro desta religião e sei como lidar e expressar minha cultura, equilibrando as tradições com a realidade”, declara.

O Pradarrum prevê a realização de 3 oficinas de qualificação e formação gratuitas. Para os shows não haverá venda de ingressos, mas sim a troca de um livro infantil por um bilhete de acesso.

Temas das oficinas:

Toques de atabaques nos ritmos de Candomblé - ministrada pelo mestre em percussão Gabi
Guedes, possui 20 vagas disponíveis para adultos e crianças a partir de 9 anos.

Construção de cuícas e aprendizagem dos toques - oferecida pelo percussionista e professor de construção de instrumentos Giba Conceição, possui 10 vagas destinadas a pessoas acima de 18 anos.

Consultoria para elaboração de projetos - orientada pela administradora e produtora cultural Marie Orfinger, tem 30 vagas destinadas a maiores de 18 anos.

As aulas acontecerão nas tardes que antecedem a realização dos shows do Pradarrum, nos mesmos espaços das apresentações musicais. As inscrições são gratuitas e interessados devem enviar e-mail para ema.produ@gmail.com, informando nome, idade, profissão, instituição ou organização à qual está ligado, telefone de contato, breve currículo e texto descrevendo, com no máximo 6 linhas, qual oficina pretende participar e porquê.

Este projeto foi contemplado pelo Edital Setorial de Música da Fundação Cultural do Estado da Bahia - FUNCEB,  órgão vinculado à Secretaria de Cultura do Estado (SECULTBA) e é realizado pela  Emma Produções.


Shows - Ficha Técnica
Percussão - Gabi Guedes e Giba Conceição
Bateria – Tito Oliveira
Contrabaixo – Ldson Galter
Piano Elétrico – Marcelo Galter
Guitarra - Felipe Guedes
Sax/Flauta - Ito
Realização: Emma Produções


SERVIÇO

PRADARRUM - shows de Gabi e Felipe Guedes com oficinas gratuitas em Feira de Santana (dia 16), Salvador (24) e Santo Amaro (30), em março

Feira de Santana
Onde: CUCA - Centro Universitário de Cultura e Arte [Rua Cônego Franco, 66, Centro. Tel:(75) 3221-9766]
Oficinas: 16 de março, das 15h às 17h, no local do evento
Show: 16 de março, às 20h

Salvador
Onde: Solar Boa Vista [Parque Boa Vista de Brotas, Engenho Velho de Brotas. Tel: (71) 3116-2108]
Oficinas: 24 de março, das 13h às 18h30, no local do evento
Show: 24 de março, às 19h


Santo Amaro
Teatro Dona Canô [Rua Imperador, 142 - Cais de Araújo Pinho. Tel: (75) 3241-1298/2806]
Oficinas: 30 de março, das 15h às 17h
Show: 30 de março, às 20h

Programação Gratuita:
Shows: troca, no local do evento, de um livro infantil por um ingresso
Oficinas necessitam de inscrição prévia através do email: ema.produ@gmail.com

Comentários