Últimas

Pelourinho inaugura iluminação cênica nesta sexta (21)



O Governo do Estado inaugura nesta sexta-feira (21), às 18h30, no Terreiro de Jesus, a primeira etapa do projeto de iluminação cênica previsto para a área tombada do Centro Histórico de Salvador (CHS) chancelada pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para à Educação Ciência e Cultura) como ‘Patrimônio da Humanidade’. O projeto é executado pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), autarquia vinculada à secretaria estadual de Cultura (Secult).

De acordo com o diretor geral do IPAC, arquiteto Frederico Mendonça, na primeira etapa recebem iluminação quatro monumentos tombados individualmente como ‘Patrimônio do Brasil’ pelo Ministério da Cultura (MinC) em função da sua importância arquitetônico-histórica, além da Faculdade de Medicina que ainda não é tombada. Todos estão localizados no Terreiro de Jesus e Praça do Cruzeiro de São Francisco.

“Nesta etapa foram beneficiadas a Catedral Basílica de Salvador – antiga igreja dos jesuítas –, as igrejas de São Domingos, São Pedro dos Clérigos, São Francisco e a Faculdade de Medicina – a primeira escola superior da América Latina, criada em 1808 por D. João VI”, informa Mendonça. Os imóveis contemplados são propriedade da Arquidiocese de Salvador, irmandades católicas e da Universidade Federal da Bahia, respectivamente.

Pela Constituição de 1988, as legislações municipais e estaduais o CHS é responsabilidade administrativa da Prefeitura Municipal de Salvador, sob tutela do Iphan/MinC, já que é tombado pelo poder federal. Já o governo estadual tem ações pontuais e estruturantes para a região, como pintura e restauração de imóveis, realização de shows e programações culturais, dentre outras.
 LUMINÁRIAS – O projeto luminotécnico do IPAC/Secult alcança total de 582 luminárias, distribuídas na Catedral (157), São Francisco (201), São Domingos (72), São Pedro (66) e Faculdade (86). As duas igrejas maiores – Catedral e São Francisco - receberam luz na tonalidade ‘branco dourado’, enquanto as duas outras igrejas e a faculdade têm tons ‘branco frio’. “As luminárias têm tamanhos reduzidos como forma de diminuir a visibilidade diurna e não interferir e descaracterizar as fachadas das edificações históricas”, explica o diretor do IPAC.
 Segundo o arquiteto fiscal do IPAC, Adolfo Roriz, que acompanhou a instalação, a ideia principal foi ressaltar as linhas e estilos arquitetônicos das construções seculares, incorporando sombras e texturas como elementos de composição e contraste, para um impacto cênico ainda maior para quem visita o Terreiro à noite. “A luminosidade é uma das mais privilegiadas formas de realçar imóveis relevantes para a história de uma cidade”, diz Roriz. A iluminação artística tem técnicas e elementos decorativos. “Criamos oportunidade de visualização ampla e moderna, desde o nível das ruas até os pontos mais elevados, onde a iluminação pública não é capaz de proporcionar luz”, esclarece o arquiteto do IPAC.
 ALTA TECNOLOGIA – A tecnologia utilizada mescla leds de potência e outras luminárias equipadas com lâmpadas de multivapores  metálicos. As leds representam mais da metade do sistema e possuem elevada expectativa de vida útil, estimadas em cerca de 50 mil horas de funcionamento. Os sistemas caracterizam-se por incidências rasantes de luz ascendente, o que enfatiza as texturas e ressalta a beleza dos ornatos e elementos característicos das arquiteturas.

A concepção da iluminação ficou a cargo de Fabiano Xavier e Alain Maitre, lighting designers sediados em Salvador, e responsáveis pela iluminação de vários outros monumentos país afora, dentre os quais se destacam o Teatro Municipal de São Paulo, a Igreja da Candelária no Rio de Janeiro e o Elevador Lacerda em Salvador.
 OUTROS BAIRROS – O Tesouro do Estado da Bahia investiu R$ 2,5 milhões no projeto luminotécnico do IPAC/Secult. A empresa executora, vencedora de licitação pública, foi a Neoluz Projetos e Engenharia Ltda. Depois dessa primeira etapa o projeto do IPAC/Secult segue para os bairros do Carmo, Saúde e Santo Antônio.
 Na lista de beneficiamento estão a Ordem Terceira de São Francisco, as igrejas do Boqueirão, São Miguel, Santo Antônio e Saúde, o monumento da Cruz do Pascoal no bairro de Santo Antônio, o prédio do Arcebispado e o edifício da Coelba, na Praça da Sé. No Pelourinho receberão iluminação especial a igreja do Rosário dos Pretos, Casa do Benin, Fundação Casa de Jorge Amado, Museu da Cidade e Solar Ferrão.
 PROGRAMAÇÃO CULTURAL
 A inauguração da iluminação cenotécnica para monumentos do CHS do IPAC integra outras ações da SECULT para essa região que estão sendo promovidas pelo Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI), da Fundação Cultura do Estado da Bahia (FUNCEB), intitulada Natal da Diversidade no Pelourinho, está na sua 2ª edição, e acontece até o dia 23 de dezembro.
 Confira a Programação:
18, Terça-feira
Escola de Dança FUNCEB - Espetáculo Uma Lua Para Gonzaga
18h, Largo Cruzeiro de São Francisco, Gratuito
Coral - IPACoral
20h, Largo Cruzeiro de São Francisco, Gratuito
Terno Rosa, Terno da Lua, Bandão Jurema e Bonecões Mamulengo
19h, Ruas do Pelourinho, Gratuito
19, Quarta-Feira
BTCA - Escola de Dança FUNCEB - Espetáculo Sertania
18h, Largo Cruzeiro de São Francisco
BTCA Memória - Espetáculo Pangea
20h, Largo Cruzeiro de São Francisco
Terno Estrela do Oriente e Terno das Flores (Matarandiba)
19h, Ruas do Pelourinho, Gratuito
20, Quinta-Feira
Orquestra Maestro Fred Dantas - Cânticos Natalinos
18h, Largo Cruzeiro de São Francisco, Gratuito
Coral Expressons - Maestro Márcio Medeiros
20h, Largo Cruzeiro de São Francisco, Gratuito
Orquestra Filarmônica Evangélica de Salvador
21h, Largo Cruzeiro de São Francisco, Gratuito
Terno da Anunciação e Terno do Sol
19h, Ruas do Pelourinho, Gratuito
21, Sexta-Feira Coral das Crianças de Salvador - Maestro Keiler Rêgo | Convidados: Márcia Short, Tonho Matéria e Carla Visi 19h, Largo Cruzeiro de São Francisco, Gratuito Auto Natalino - Cia de Danças e Folguedos 21h, Largo Cruzeiro de São Francisco, Gratuito Terno das Ciganinhas, Terno As Bailarinas (Saubara), Paroana Sai Milhó 19h, Ruas do Pelourinho, Gratuito
22, Sábado
Coral das Crianças de Salvador - Maestro Keiler Rêgo | Convidados: Márcia Short, Tonho Matéria e Carla Visi
18h, Largo Cruzeiro de São Francisco, Gratuito
Grupo Filó - Espetáculo O boi e o Burro a Caminho de Belém
19h, Largo Cruzeiro de São Francisco, Gratuito
Cia de Dança Kika Tocchetto - Espetáculo Natal Kiketes Show
20h, Largo Cruzeiro de São Francisco, Gratuito
Terno da Estrela (Jiribatuba), Terno dos Astros, Bandão Jurema e Bonecões Mamulengo
19h, Ruas do Pelourinho, Gratuito
23, Domingo
Coral das Crianças de Salvador - Maestro Keiler Rêgo | Convidados: Márcia Short, Tonho Matéria e Carla Visi
18h, Largo Cruzeiro de São Francisco, Gratuito
Auto Natalino - Cia Danças e Folgueos
19h, Largo Cruzeiro de São Francisco, Gratuito
Grupo Filó - Espetáculo O Boi e o Burro a Caminho de Belém
20h, Largo Cruzeiro de São Francisco, Gratuito
Terno do Sol (Jaguaribe), Terno da Estrela e Boiada Multicor
18h, Ruas do Pelourinho, Gratuito

Além da programação especial, durante todo o mês de dezembro a programação nos largos Tereza Batista, Pedro Arcanjo e Quincas Berros D´Àgua conta com uma intensa e diversificada grade artística, contato com apresentações do Olodum, Cabeça de Nós Todos, Daganja, Giramente, Baiana System, Mensageiros do Vento, Percussivo Mundo Novo, Muzenza, Cortejo Afro e Arnaldo Antunes, Alex Mesquita, Márcio Dhiniz, Orquestra Maestro Reginaldo, Orquestra Fred Dantas, Claudia Cunha, Larissa Luz, Álvaro Assmar, Lateral Elétrica, dentre outros.

O Centro Histórico ainda contará com duas exposições na Galeria Solar do Ferrão, uma chamada CARNAVAL NEGRO BAIANO, uma mostra estética da produção dos blocos e afoxés de Salvador desde a década de 70 à contemporaneidade. São apresentadas indumentárias de vários blocos que compõem o segmento afro no Carnaval baiano. Nesta exposição tem-se o prazer de ver fantasias dos blocos afro Obá Laiyê, Puxada Axé, Zambiapombo, Unzó de Obá Xireê, Obadudu Agoyê, do Afoxé Pai Burukô representantes de diferentes nações africanas que contribuíram para reafirmação da identidade negra no Carnaval. Assim como estão presentes também os Filhos de Gandhy, Ilê Aiyê, Olodum, Malê Debalê, Muzenza e Cortejo Afro.

Comentários