Últimas

Ministro russo chama Madonna de puta velha em Moscou



A passagem da cantora Madonna na última quinta feira (9), em São Petsburgo, na Rússia, onde é proibida por lei todo tipo  de "manifestação gay" ou apoio às causas LGBT vem ainda rende babado gritaria e confusão em Moscou.
A diva gay defendeu a liberdade das meninas do grupo Pussy Riot, que foram presas depois de realizarem um protesto contra o presidente Vladimir Putin. A cantora  sentiu na pele a ira dos religiosos que queimaram suas  fotos , além de ter sido i xingada pelo vice-primeiro-ministro, Dmitri Rogozin, de "puta velha".
"Com a idade, toda puta velha tende a dar lições de moral a todo mundo. Em particular, em suas viagens pelo estrangeiro", postou Rogozin em sua página no Twitter.
Para finalizar o babado o ministro completou: "ou tira sua cruz, ou usa umas calcinhas".
Na terça-feira, Madonna afirmou, durante um show em Moscou, que reza pela liberdade das integrantes da banda de punk Pussy Riot, que podem ser condenadas a três anos de prisão por terem feito uma "oração" contra o presidente russo.

Comentários