Últimas

João W. Nery participa do VI Congresso da ABEH em agosto



A despeito de sua anatomia feminina, João nunca foi uma mulher. As dúvidas da infância, as frustrações da adolescência, a “monstruação”, a duplicidade na idade adulta, são contados pelo primeiro transhomem brasileiro, João W. Nery, no livro "Viagem Solitária - Memórias de um Transexual 30 anos depois" (Editora Leya). O relato autobiográfico será lançado em Salvador no dia 02/08, às 18:30h, durante o VI Congresso Internacional de Estudos sobre a Diversidade Sexual e de Gênero da Associação Brasileira de Estudos da Homocultura – ABEH.
A história: aos 27 anos, João decidiu se submeter a procedimentos cirúrgicos que o permitiriam viver como homem. Mas esse foi apenas o primeiro desafio. Em pleno regime militar, 1977, a transexualidade era ignorada e as cirurgias de redesignação sexual consideradas ilegais. Com a cirurgia Joana, deu lugar a João, um novo brasileiro sem escolaridade, sem histórico profissional. “Deixei de ser psicólogo, professor universitário, mestrando, fechei meu consultório e passei a ser um analfabeto. Para sobreviver acabei sendo pedreiro, vendedor, massagista de shiatsu, artesão, chofer de taxi etc.” conta.
No livro, o escritor ainda relata seus relacionamentos, a amizade com Darcy Ribeiro, sua experiência de paternidade. Além do lançamento, a história também estará em pauta durante a Mesa “Expressões e rumos da diversidade sexual na literatura: autores, obras e críticas”, coordenada pela ABEH e FUNCEB.


SERVIÇO - VI Congresso Internacional da ABEH
Lançamento: Viagem Solitária - Memórias de um Transexual 30 anos depois, de João W. Nery (Editora Leya).
Data: 02/08
Local: Saguão do Pavilhão de Aulas Glauber Rocha (PAF-3), Campus de Ondina, UFBA
Horário: 18:30 – 19:30

Mesa Literatura: “Expressões e rumos da diversidade sexual na literatura: autores, obras e críticas”.
Data: 02/08
Local: Auditório do Pavilhão de Aulas 3 – Campus Ondina, UFBA

Informações e programação: http://www.abeh.org.br/

Comentários