Últimas

Maior projeto de circulação musical do país foi lançado em Salvador



O Teatro Sesc Pelourinho, no Centro Histórico de Salvador, foi palco nesta quinta-feira (31) do lançamento nacional do Sonora  Brasil. O circuito musical que já ocorre há 15 anos teve casa cheia e reuniu dois grupos que sintentizaram o propósito projeto. As apresentações do mestre da sanfona de oito baixos, o pernambucano Truvinca e seu grupo, e da Banda de Congo Panela de Barro, formada pelas cantadeiras Ruth Victor, Teresa Barbosa, Emília Ferreira e Maria Conceição, que se apresentaram com o mestre Valdemiro Sales e o percussionista Marcos Pereira, do Espírito Santo, emocionaram o público que pôde confirmar o impacto e a importância do Sonora que tem o objetivo de contribuir para a formação de ouvintes musicais de qualidade.
De Salvador, o Sonora Brasil seguirá para apresentações em 117 cidades do país e fará 430 apresentações. A ação se firma como o maior projeto de circulação musical brasileiro, por cumprir sua missão de difundir o trabalho de artistas que se dedicam à construção de uma obra não-comercial. “O público terá a oportunidade de sair de casa, de forma gratuita, para ouvir o que não conhece, para a apreciação artística, conhecer o novo e resgatar o hábito, ou até mesmo aprender a prestigiar a arte”, destaca Gilberto Figueiredo, assessor técnico em música do Departamento Nacional do Sesc.
Para Truvinca, um dos artistas da noite, todos os lados ganham. “O público poderá apreciar uma música de qualidade e nós artistas poderemos mostrar nosso trabalho. Um trabalho que geralmente não é valorizado, mas que tem sua importância cultural e histórica. Fiquei 15 anos sem tocar, por falta de oportunidade e agora que consegui voltar não largo mais minha sanfona”, diz. O músico lembrou que muitos dos instrumentistas da sanfona de oito baixos já morreram. “É importante que as pessoas se interessem em aprender, para que essa arte tão nossa não morra”.
O projeto segue para Porto Alegre esse fim de semana e na Bahia, as próximas apresentações do Circuito Sonora Brasil serão nas cidades de Salvador, Jequié, Vitória da Conquista, Paulo Afonso e Santo Antonio, com apresentações de agosto à novembro.

SOBRE O SESC
O Serviço Social do Comércio – SESC – é uma instituição de direito privado, sem fins lucrativos, que tem como marca principal a prestação de serviço e promoção do bem-estar social. Seu público-alvo são os trabalhadores do comércio de bens, de serviços e de turismo, com renda de até três salários mínimos, a quem são destinados uma série de projetos e atividades, sempre norteados pelo caráter educacional. Ao longo de seus 65 anos de existência, tais ações se desdobraram e hoje o SESC atende não só aos comerciários e seus familiares, mas também a sociedade em geral, dentro de um amplo trabalho de responsabilidade social, atuando nas áreas de educação, saúde, cultura e lazer.
Criado por empresários do comércio, o trabalho do SESC alcança Criado por empresários do comércio, o trabalho do SESC alcança 2,2 mil municípios. Sua estrutura é composta por 440 unidades operacionais fixas e 118 unidades móveis, distribuídas nos 26 estados e Distrito Federal. Em cada cidade e região, o SESC promove múltiplas ações, tanto em suas sedes, como em projetos itinerantes, braços importantes da instituição, que atingem localidades distantes e com dificuldades de acesso a serviços básicos. Em cada serviço prestado pelo SESC, a educação está presente, como recurso fundamental. O objetivo é o desenvolvimento integral do indivíduo, contribuindo para sua formação sociocultural e sua inserção no mundo moderno. Na área de cultura, a Instituição promove ações de estímulo à produção artística, por meio de teatro, cinema, música, dança, artes plásticas, bibliotecas, palestras e oficinas, como forma de permitir ao público o acesso a espetáculos de qualidade e participação de um processo de reflexão sobre as artes. 


Comentários