Últimas

PREMIAÇÃO FESTEJOS DA BAHIA ENTREGA TROFÉUS NO PALÁCIO DA ACLAMAÇÃO


Targino Gondim, Zelito Mitanda e a banda Estakazero estão entre os ganhadores da Premiação Festejos da Bahia, encerrado nesta terça-feira (27), no Palácio da Aclamação, no Campo Grande, com a solenidade de premiação prestigiada pelas máscaras coloridas e criativas do Carnaval de Maragogipe.
O projeto tem apoio do Governo da Bahia, por meio do programa Fazcultura, da Secretaria de Cultura do Estado (Secult), e patrocínio da AmBev, com o objetivo de reconhecer publicamente empresas privadas, artistas, grupos e produtores culturais, prefeituras e órgãos - municipais, estaduais e federais - que trabalham e realizam festas populares no estado da Bahia.
Nesta primeira edição foram premiados bandas de forró, forrozeiros, artistas regionais, entre outros, num total de 40 categorias, que incluem desde melhor Forró Pé-de-Serra à melhor campanha junina. Também receberam o prêmio, 26 municípios, entre eles, Cruz das Almas, Alagoinhas, Mucugê, Irecê e Piritiba - um por cada Território de Identidade. Segundo o coordenador do evento, Cleber Meneses, em 2012 a premiação será ampliada para outras festas populares, levando-se em conta a cultura identitária.
Patrimônio imaterial
Segundo o secretário do Turismo de Maragogipe, Luiz Carlos Brasileiro, desde que o Carnaval maragogipano foi decretado Patrimônio Imaterial da Bahia, em 2009, por meio do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac), a festa se tornou um dos principais pontos de atração do turismo cultural baiano. Este ano, inclusive, receberá homenagem da Escola de Samba Portela, no Carnaval do Rio de Janeiro.
A manifestação é considerada única por sociólogos e historiadores por salvaguardar, simultaneamente, tradições ibéricas e influências de diversas etnias de matriz africana e indígena. Na festividade são mesclados elementos da religiosidade católica e africana.
Além das máscaras, há os conhecidos pierrôs, colombinas e polichinelos, típicos da Commedia Dell’Arte - peças teatrais em prosa comuns na Itália do século 16 ao 18. O Carnaval de Maragojipe tem releituras dessas fantasias tradicionais e intervenções contemporâneas. Para promover ainda mais a festa, a TV Educadora realizará transmissão ao vivo, em fevereiro, para toda Bahia.
Fonte: ASCOM
 Foto: Genilson Coutinho 

Comentários