Últimas

Confira a lista dos vencedores do Prêmio do Cinema Brasileiro 2011

A décima edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro reuniu os principais nomes do cinema nacional no Teatro João Caetano nesta terça-feira (31), no Rio de Janeiro. Roberto Farias, presidente da Academia Brasileira do Cinema, abriu a noite para que a atriz Fabíula Nascimento e o humorista Bruno Mazzeo comandassem a cerimônia que premiou 27 vencedores com o Troféu Grande Otelo, sendo 24 eleitos pela Academia e outros 3 eleitos pelo voto popular.

Tropa de Elite 2, de José Padilha, levou o troféu Grande Otelo em nove categorias (melhor som, melhor montagem de ficção, melhor direção de fotografia, melhor ator coadjuvante, melhor roteiro original, melhor ator, melhor direção, melhor longa-metragem de ficção e melhor longa-metragem de ficção pelo voto popular).
Passaram pelo tapete vermelho 1200 convidados, entre eles produtores, cineastas, diretores, exibidores, distribuidores dos maiores estúdios de cinema, além de atores e atrizes como Camila Pitanga, Alinne Moraes, Juliana Didone, Roberta Rodrigues, Giulia Gam, Glória Pires, Marieta Severo, Ingrid Guimarães, Leandra Leal, Tainá Muller, Alice Braga, Rita Cadillac, Caio Blat, André Mattos, Luciano Szafir, Ângelo Paes Leme, André Ramiro, Nelson Xavier, Hugo Carvana, Jorge Mautner, Marcos Paulo, Cássio Gabus Mendes, entre outros.
O primeiro momento emocionante da noite foi quando Lucia Rocha, mãe de Glauber Rocha, subiu ao palco para receber o Prêmio Especial de Preservação para CINEOP - Mostra de Cinema de Ouro Preto. Pioneira no circuito de festivais a destacar em sua programação o patrimônio cinematográfico brasileiro através da exibição de clássicos de nosso cinema, a CINEOP tornou-se um importante instrumento da preservação, memória e identidade da cultura brasileira.
Marieta Severo subiu ao palco para entregar homenagem a atriz Norma Bengell. Norma estreou no cinema em 1959, no filme O Homem do Sputnik, estrelado porOscarito, e emocionou a plateia ao entrar de cadeira de rodas e pedir ajuda para ser levantada e ficar de pé para agradecer a homenagem.
O compositor Tim Rescala entregou um prêmio especial para Remo Usai, ícone do cinema brasileiro e criador de músicas para mais de 60 longas metragens. Desde 1958, quando fez a música para Pega Ladrão, Remo Usai não parou mais de ser solicitado para fazer música para o cinema.
José Padilha, o grande premiado da noite, subiu ao palco diversas vezes para receber os prêmios por Tropa de Elite 2, e também representou Lula Carvalho (melhor fotografia) e Wagner Moura (melhor ator), já que ambos estavam fora da cidade gravando. Padilha elogiou o trabalho de Wagner ao falar que ele merecia o Prêmio pois, além de excelente ator, também ajudava dando opiniões na produção do filme.
Mas os grandes homenageados desta décima edição foram Lucy e Luiz Carlos Barreto, que celebram 50 anos de trabalho no cinema e contribuem até hoje para a solidificação do mercado audiovisual com a produção de mais de oitenta filmes brasileiros de curtas e longas metragens, entre eles Terra em Transe, Dona Flor e Seus Dois Maridos, Bye Bye Brasil e O Que É Isso Companheiro?
A produtora Paula Barreto, filha do casal, participou da cerimônia e leu uma emocionante mensagem aos pais. Cacá Diegues e Renata de Almeida Magalhães entregaram o Prêmio, e Renata fez um discurso emocionada. “Eles que me ensinaram a amar o cinema. Eles são a minha vida. Eles são os meus segundos pais.” Cacá completou dizendo que “esse cara faz parte da minha vida. A casa deles era o lar do cinema novo, e até hoje somos uma grande família.”
Dona Lucy disse que estava honradíssima com o Prêmio, e agradeceu às suas duas famílias: “a de sangue e a cinematográfica!” Já Luiz Carlos Barreto disse que “deveriam ter feito um seguro de vida antes de chamá-lo para subir ao palco, pois foi muita emoção”.
O único empate da noite aconteceu entre os melhores atores coadjuvantes, Caio Blat, que ganhou pelo papel de Artur, por As Melhores Coisas do Mundo, e André Mattos, por Deputado Fortunato, em Tropa de Elite 2. A atriz Cássia Kiss ganhou o troféu na categoria melhor atriz pelo papel de Iara em Chico Xavier.
O público elegeu como favoritos a melhor longa-metragem estrangeiro A Rede Social, de David Fincher, e como melhor longa-metragem documentário, bastante aplaudido pelos convidados, Dzi Croquettes, de Raphael Alvarez e Tatiana Issa.Tropa de Elite 2 foi escolhido pelo voto popular como melhor longa-metragem de ficção. Zé Padilha agradeceu a participação do público e falou da bilheteria recorde com mais de 3 milhões de espectadores, e lembrou que em 2010 mais de 50% das salas de cinemas nacionais exibiram filmes brasileiros em um mesmo momento. “A gente tem que dar este Prêmio para o público”.
Glória Pires surpreendeu-se ao ganhar o troféu de melhor atriz, e disse que a concorrência era acirrada, e que não esperava ganhar! Ao final, a cantora Thalma de Freitas encerrou a cerimônia.
Quem assinou a direção da décima do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro foi Marcelo Santiago, com cenografia de Marcos Flaskman. A trilha sonora da cerimônia foi de Berna Cepas. Mini-telões de LED foram posicionados nas laterais do palco, e um telão ao fundo projetava cenas de cinema, pontuadas por uma trilha sonora com musicas de Remo Usai, um dos homenageados da noite, executadas pelos músicos Pedro Sá e Domenico Lancelot.
Concorreram ao Grande Prêmio mais de 100 filmes, entre longas nacionais de ficção, documentários e filmes estrangeiros participaram da seleção. Ao todo, foram mais de mil profissionais indicados. O primeiro turno da votação foi realizado entre os dias 18 de fevereiro e 05 de março de 2011. Neste período, foram escolhidos os cinco finalistas de cada categoria. A segunda e última etapa da votação aconteceu a partir do dia 11 de abril deste ano.
A premiação foi realizada pela Academia Brasileira de Cinema e teve o apoio da Ancine - Agência Nacional do Cinema e patrocínio do Governo do Estado do Rio de Janeiro através da Secretaria de Estado de Cultura, da Prefeitura do Rio de Janeiro através da Riofilme e da TV Globo.

GRANDE PRÊMIO DO CINEMA BRASILEIRO 2011 – Vencedores
MELHOR LONGA–METRAGEM DE FICÇÃO – VOTO POPULAR
TROPA DE ELITE 2 de José Padilha
MELHOR LONGA–METRAGEM DOCUMENTÁRIO – VOTO POPULAR
DZI CROQUETTES de Raphael Alvarez e Tatiana Issa
MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO – VOTO POPULAR
A REDE SOCIAL (The Social Network, ficção, USA) de David Fincher
MELHOR LONGA–METRAGEM DE FICÇÃO
TROPA DE ELITE 2 de José Padilha.Produção: José Padilha e Marcos Prado por Zazen Produções.
MELHOR LONGA–METRAGEM DOCUMENTÁRIO
O HOMEM QUE ENGARRAFAVA NUVENS de Lírio Ferreira. Produção: Denise Dummont por Good Ju-ju.
MELHOR LONGA-METRAGEM INFANTIL
EU E MEU GUARDA-CHUVA de Toni Vanzolini. Produção: Toni Vanzolini, Eliana Soárez, Leonardo Monteiro de Barros, Luiz Noronha e Pedro Buarque de Hollanda por Conspiração Filmes.
MELHOR DIREÇÃO
JOSÉ PADILHA por Tropa de Elite 2
MELHOR ATRIZ
GLÓRIA PIRES como Dona Lindú por Lula, O Filho do Brasil
MELHOR ATOR
WAGNER MOURA como Nascimento por Tropa de Elite 2
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
CASSIA KISS como Iara por Chico Xavier
MELHOR ATOR COADJUVANTE
ANDRE MATTOS como Dep. Fortunato por Tropa de Elite 2
CAIO BLAT como Artur por As Melhores Coisas do Mundo
MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA
LULA CARVALHO 
por Tropa de Elite 2
MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
ADRIAN COOPER por Quincas Berro D’ Água
MELHOR FIGURINO
KIKA LOPES por Quincas Berro D’ Água
MELHOR MAQUIAGEM
ROSE VERÇOSA por Chico Xavier
MELHOR EFEITOS VISUAIS
DARREN BELL, GEOFF D. E. SCOTT e RENATO TILHE por Nosso Lar
MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
BRÁULIO MANTOVANI e JOSÉ PADILHA por Tropa de Elite 2
MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
MARCOS BERNSTEIN, AC por Chico Xavier. Adaptado da obra “As Vidas de Chico Xavier” de Marcel Souto Maior.
MELHOR MONTAGEM FICÇÃO
DANIEL REZENDE por Tropa de Elite 2
MELHOR MONTAGEM DOCUMENTÁRIO
RAPHAEL ALVAREZ por Dzi Croquettes
MELHOR SOM
ALESSANDRO LAROCA, ARMANDO TORRES JR. e LEANDRO LIMApor Tropa de Elite 2
MELHOR TRILHA SONORA
GUTO GRAÇA MELLO por O Homem que Engarrafava Nuvens
MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL
JAQUES MORELENBAUM 
por Olhos Azuis
MELHOR CURTA-METRAGEM FICÇÃO
RECIFE FRIO dirigido por Kleber Mendonça Filho
MELHOR CURTA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO
GERAL dirigido por Anna Azevedo
MELHOR CURTA-METRAGEM ANIMAÇÃO
TEMPESTADE 
dirigido por Cesar Cabral
MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO
SEGREDO DOS SEUS OLHOS, O (El Secreto de Sus Ojos, ficção, Argentina / Espanha) – dirigido por Juan José Campanella. Distribuição: Europa Filmes.

Foto: Reprodução

Comentários